Medicação na PHDA: Sim ou não?

A PHDA Perturbação de Hiperactividade e Défice de Atenção não é falta de concentração por falta de empenho, ou um comportamento indisciplinado oriundo da educação dada pelos pais. A PHDA também não é uma condição psicológica em que se uma pessoa realmente quisesse seria pontual e organizada, ou que passa com a ajuda dum psicólogo. Pedir a uma pessoa Hiperactiva para se concentrar e organizar é a mesma coisa que pedir a uma pessoa com miopia para se esforçar mais e tentar ler sem óculos ou pedir a um coxo para correr mais depressa. É impossível e está fora do controlo da pessoa com PHDA Perturbação de Hiperactividade e Défice de Atenção. No entanto, ainda que tudo isto seja difícil para as pessoas com PHDA , é possível mudar o curso das dificuldades e melhorar o desempenho.

A Hiperactividade, comummente reconhecida pela excessiva agitação psicomotora interligada à irrequietude fora dos padrões normativos e típicos, tem um forte impacto na atitude e postura da criança em sala de aula e, consequentemente, no seu processo de aprendizagem. A medicação é frequentemente motivo de controvérsia. Será a solução milagrosa que muitos apregoam ou serão também as preocupações com efeitos secundários que preocupam?

Assim sendo, convidamos Ana Rodrigues para connosco partilhar o seu conhecimento e experiência num encontro que ocorrerá no dia 7 de Fev 2017  entre as 18:30h e as 20h:30 na Clínica da Educação em Palmela.

Objectivos:

* identificar situações com necessidade de medicação
* Prós e contras no uso de medicação
* A medicação como complemento de outras
intervenções

– Inscrição apenas nesta formação – 10€
– PROMOÇÃO – Inscrição no ciclo completo de formações – 40€

ana-rodriguesAna Nascimento Rodrigues – Doutorada em Educação Especial; Licenciada e Mestre em Educação Especial e Reabilitação; frequência do 5º ano de Psicologia Clínica – área cognitivo-comportamental e integrativa (realizou estágio curricular em psicologia clínica- vertente de crianças e adolescentes no serviço de atendimento à comunidade da faculdade de psicologia da Universidade de Lisboa em 2012-2013). Doutoramento desenvolvido no domínio da Avaliação e Diagnóstico da Perturbação de Hiperactividade e Défice de Atenção (adiante PHDA). Actualmente Coordenadora do curso de 1º ciclo em Reabilitação Psicomotora da Faculdade de Motricidade Humana – Universidade de Lisboa.

Curso de Formação Avançada em Perturbação de Hiperactividade e Défice de Atenção pela Universidade de Harvard em 2001; Curso Básico de Treino Parental no Programa Anos Incríveis no País de Gales e Portugal. Actualmente, e desde 1990, é docente da Faculdade de Motricidade Humana, leccionando nos cursos de Licenciatura e Mestrado em Educação Especial, Reabilitação Psicomotora e Mestrado em Desenvolvimento da Criança. Lecciona também na Unidade Curricular de Áreas de Aplicação da Psicologia Educacional, do 4º ano do mestrado Integrado em Psicologia.

Foi, entre 2004 e 2012, coordenadora do núcleo de PHDA e outras perturbações do comportamento do Cadin; entre 2000 e 2006 coordenadora da equipa clínica do EICHO (Espaço de Intervenção para a Criança Hiperactiva); Foi membro da Direcção do Centro Doutor João dos Santos a Casa da Praia.

É técnica de Educação Especial e Reabilitação desde 1989, tendo exercido actividade clínica em diversas clínicas privadas e exercendo actualmente no Pin-Progresso Infantil. É orientadora de estágios em Educação Especial e Reabilitação Psicomotora desde 1991 em diferentes contextos desde a Saúde à Educação. Experiência na área da intervenção comunitária, em especial no desenvolvimento de programas de treino de competências pessoais e sociais para a prevenção do desajustamento comportamental. Foi investigador responsável e investigador em projectos financiados pela Fundação para a Ciência e Tecnologia na área da PHDA e Perturbações do Comportamento na infância. É formadora acreditada pelo Conselho Cientifico de Formação Contínua tendo experiência na formação de professores e educadores na área dos problemas de comportamento e educação especial.

Prémios Científicos – Prémio Doutor João dos Santos atribuído pela Associação de Psiquiatria da Infância  e Adolescência em 2004 pela apresentação do trabalho intitulado “Avaliação da Hiperactividade e Défice de Atenção em Portugal” no Congresso sobre o mesmo tema decorrente em Braga no ano de 2004.

Autora do Livro: “Mais Forte do que Eu! – Hiperactividade e Défice de Atenção. Causas, consequências e soluções” – Um guia para Pais e Professores de Ana Rodrigues e Nuno Lobo Antunes. Publicado pela Lua de Papel em Maio 2014.

Interesses na área da PHDA e perturbações do comportamento na infância e adolescência, nomeadamente na avaliação e diagnóstico e em programas de intervenção clínica, parental e escolar.

botao-inscricao-011-300x78

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*